Saturday, September 09, 2006

Saudoso

O trem agora parte.
Na plataforma, o homem novo
Lastima por saudoso
O nó perfeito a desdar-se.

Por quanto tempo a saudade,
Que de cultivo o homem trará,
Que por si, duras penas durará,
Fará cismar o rosto da metade?

Na estação de cá pra lá,
O homem acena adeus a outrem
E do amor fazendo seu estandarte.

Esperançoso, põe-se a contemplar
O amor que vai, o amor que vem
E o trem que partiu, levando a parte.

2 comments:

Barretoivoski said...

Olá, Ixra. Aqui estou, Diego, da comunidade da Letras no Orkut. Li seus poemas, e alguns versos, estrofes em uns poemas me agradam, mas achei bastante bom o "Saudoso", que tem uma construção que se aplica muito à imagem do poema. Quando quiser, podemos debatê-lo com o texto. Passe lá no meu blog: http://diego.barretoivo.com/blog

PS: deixe anônimos postarem!

G.Matta said...

Olá, gostei muito deste seu poema "saudoso". Além do que, muitos leitores podem se identificar no eu-lírico do poema, como o saudoso. Ou com a parte.

Ps: Se gosta de conselhos, tbm acho melhor deixar que anônimos postem.
Passa no meu blog tbm, é só clicar no meu nome aí em cima.
Avraços.